Treinamento Rescue Diver

Cursos realizados até o momento:
Básico
Avançado
EFR
Rescue Diver
Nitrox
Naufrágio
Equipamentos
Provedor O2

 

 

Com certeza o melhor check-out e treinamento já feito até o momento.
Assim como todos dizem, rescue é com certeza um dos melhores cursos do plano de carreira.

 

A 8 da matina estávamos todos reunidos na Narwhal de Ilha bela.
Depois de cumprimentar e rever alguns amigos, começamos a levar nossas coisas para os barcos.
Até então eu estava meio ansioso, havia passado uma semana complicada por conta de uma gripe que peguei na segunda-feira. Durante a semana me cuidei bastante, indo inclusive quase todos os dias para a academia. Para quem não sabe exercícios físicos ajudam a na produção de anti-corpos para o organismo além de deixar você mais disposto para combater o problema, é melhor do que ficar de cabeça baixa deitado na cama. Claro que a idéia não é fazer alguém que esta morrendo ir para academia, mas se você agüentar, porque não?
Na sexta-feira eu estava melhor, porém ainda com sujeira no pulmões o que me preocupava, não queria que isso fosse para as fossas nasais. Bem, no sábado por sorte esquentou e muito em Ilha bela, um belo dia de sol, água fria, porém nada que a roupa e a quantidade de exercícios não desse conta.
No sábado recebemos muitas instruções no barco, realizamos alguns exercícios de prontidão, aprendemos como estar sempre de prontidão no barco, fizemos exercícios de resgate e depois de resgate fazendo respiração artificial com a pocket mask. Mas o melhor ainda estava por vir.

 

A primeira coisa a ser feita depois que você faz o curso de rescue é ficar sempre de prontidão para qualquer emergência. No domingo de manhã fizemos isso, assim que todos entraram no barco começamos a nos vestir com a roupa e deixar o equipo básico (nadadeira, snorkel e máscara) sempre próximos de um ponto de saída do barco.
Assim que o barco partiu, algo de dez minutos depois, todos os divemaster caíram na água  e foi dada a voz: “HOMEM AO MAR, HOMEM AO MAR!!” daí pra frente foram dez segundos para pegar um colete salva vidas, equipar com o básico e cair na água para buscar os divemaster. O domingo começou quente.

Daí para frente treinamos como um time de verdade, uma pessoa era líder e recebia um chamado de desespero de outra pessoa que havia perdido o seu dupla. O líder tentava obter informações sobre o local mais próximo aonde foi percebido o desaparecimentos e então escalava uma equipe para ficar no barco, chamar por socorro no rádio e erguer a vitima pela corda quando fosse encontrada, outras pessoas que seriam o cabide para segurar os equipamentos e mais uma pessoa para descer com ela e fazer a busca e recuperação da vitima.

Foi sensacional, muito cansativo mas sensacional em todos os sentidos e para todos.
A adrenalina toma conta, você tem que entrar no espírito do treinamento e ai a coisa vira realmente, tempo contando para trazer a vitima ao barco, equipar-se o mais rápido possível, segundos fazem a diferença. Excelente. Claro que não entrei em detalhes para não estragar a surpresa de quem ainda vai fazer, mas se querem uma dica: FIQUEM SEMPRE DE PRONTIDÃO !!

 

– Não usem equipamentos como relógios, bússolas, computadores ou qualquer outro acessório que se utiliza num mergulho normal, pois você não acredita a quantidade de equipamentos que se perde nesse treinamento, foi muita coisa que caiu na água e tivemos que parar para brincar de busca e recuperação, tudo foi recuperado.

– Não esqueça sua pocket mask.

-Vale a pena ter o curso de O2 provider

– Prepare-se fisicamente se você puder, não precisar entrar na musculação, claro que se puder melhor, mas se não, correr meia hora por dia na rua da sua casa não é má idéia.

-Entre no clima do treinamento, correria total.

-Apoveite.

-Tenha nadadeira com a parte de trás aberta e se possível, sem tiras. Substitua por molas porque é muito mais fácil e rápido de vestilas.

Galera, abaixo segue um link com fotos do sábado e do domingo.

 http://www.flickr.com/photos/27474539@N08/sets/72157605915085088/

 

Grande abraço a todos e até mais.

 

 

 

 

 

 

 

 

ÁLCOOL X MERGULHO

O Álcool e o mergulho.

 Era um dia de férias comum de alguns amigos, foi uma festa no paraíso. Um pequeno grupo de mergulhadores estava fazendo folia na noite anterior de um curso avançado em French Pass localizado na Nova Zelândia. Um lugar mágico, com focas, golfinhos e espetacular pôr-do-sol.
As festividades foram realizadas até por volta da meia-noite, com muita alegria e alguns tragos, mas ninguém havia bebido demais, apenas o normal. Na manhã seguinte, tudo estava em seu curso até que a maré virou para o pior. O curso começou forte e os três mergulhadores mal preparados foram arrastados perigosamente em um bolsão de águas profundas. Dois corpos foram recuperados; um nunca foi encontrado.
O veredicto final: US$ 75.000 de multa cobrada sobre o centro de mergulho por não ter feito um alerta severo sobre os perigos de beber e mergulhar.

 

 “A natureza imprevisível do mergulho é onde reside o risco real”, diz o mergulhador e médico MD, Ph.D Fred Bove. “Incapacidade mental tem sido demonstrada com muito pouco álcool concentrado no sangue, cerca de 0,01 – que é menos do que um drinque comum; certamente, alguns que bebem pesado na noite anterior ainda têm álcool em seus sistemas na manhã seguinte, mas com certeza você não vai sentir-se prejudicado ou nem ao menos perceber isso”. A questão é que seu organismo não será testado na superfície, quando o mar estiver calmo e as condições ideais. “Ele será realmente testado quando você estiver em uma situação de risco lá embaixo, é ai que as coisas podem tornar-se criticas.” É por isso, diz o Dr. Bove, que 40 por cento dos acidentes fatais estão relacionados com o álcool. É também por isso que as entidades estão apertando o cerco e executando operações para uma política que diz: “Sua primeira bebida pode coincidir com o seu último mergulho.”

 

No entanto, existem ainda muitos “DiveBars” no melhor estilo mergulhadores que insistem em uma cerveja antes, durante e após os seus mergulhos. Veja que eles estão arriscando-se a cada mergulho. E o problema não é somente esse, além de arriscarem-se, arriscam as pessoas que estão mergulhando com eles, pois com certeza alguém vai querer ajudá-los em um momento crítico.

A responsabilidade.

Cientificamente, o maior risco de problema no mergulho é a deterioração do funcionamento do córtex (ACC), o centro de seu cérebro que normalmente detecta quando você fez um erro. Este erro de vigilância mental também conhecido como o “erro de resposta oops” faz com que seu sistema pare de funcionar corretamente após uma ou duas bebidas (cerca de 0,04 por cento de álcool), um nível que surpreendeu até mesmo os funcionários de investigação, diz o pesquisador da Universidade de Amesterdam  Richard Ridderinkhof, Ph.D. “Você simplesmente deixou de perceber que havia cometido um erro. Além do mais, uma vez que você tenha feito algo errado, um cérebro funcionando normalmente irá reconhecer o problema e irá ajustar o erro para que você não o faça novamente. Este pós-ajustamento do erro praticamente desapareceu após ingestão de álcool, mesmo em quantidades moderadas”, diz o Dr. Ridderinkhof. Então, se você desviou-se do seu plano de mergulho, seu cérebro não irá levantar uma bandeira vermelha, marcando assim sua visita à câmara hiperbárica ou pior.
O álcool impede quase todos os reflexos e reações que você precisa para mergulhar com segurança. Mesmo antes de a Heineken desencadear seu efeito em seu cérebro, você já estará com reflexos e reações mais lentas (opa, não irá significar que você bateu em um coral), monitoramento visual mais pobre (Aonde mesmo marquei como referência?), Redução da atenção (onde foi o barco?), e terá menos capacidade de coordenar várias tarefas (uh, inflar BC, regulador claro, verifique computador, oh, a minha cabeça… Droga, estou perdido).
Dada a confusão em seu cérebro, não é surpreendente que as pesquisas mostram que as pessoas que estão bebendo têm uma taxa de 55 por cento de prejuízo contra apenas 24 por cento dos “non-drinkers”. As conseqüências de uma noite na fanfarronice são igualmente preocupantes. As pesquisas mostram que se reduz para 11% a habilidade atlética do “suicida”.

“As pessoas cometem o erro de pensar que mergulho não é um esporte”, diz a mergulhadora Mary Ann Everhart-McDonald, MD “Mas quando você considera a energia que leva a nadar contra a corrente e realizar pesados movimentos para subir escadas, é um grande esforço e de muita intensidade tanto quanto qualquer esporte. Estar embriagado ou ter ingerido bebida reduz sua capacidade de exercício, colocando você e todos os mergulhadores em sua volta em risco. “

Quem bebe sabe que com certeza irá passar boa parte do tempo no banheiro. O álcool é um diurético. Para nós mergulhadores isso terá um outro significado, desidratação. “Desidratação não só torna mais rápido sua fadiga, mas também diminui a quantidade de sangue disponível para trocas gasosas e deixa a remoção de nitrogênio mais lenta em seu organismo, colocando você em um risco acrescido de doença descompressiva”, afirma o Dr. Everhart-McDonald. (Para entender melhor esta afirmação, leia o post anterior deste blog que trata sobre desidratação) O álcool também é um depressor do sistema nervoso central, de modo que você vai estar menos sensível a possíveis dores de uma pancada na escada ou até mesmo menos sensível aos sintomas da doença descompressiva como dores nas articulações, náuseas, fadiga, dor de cabeça e confusão.

“A desidratação, fadiga e falta de julgamento faz com que tudo no mergulho se torne tão perigoso como se você estivesse embriagado debaixo de água ou mesmo dirigindo o seu carro”, diz o Dr. Everhart-McDonald.

 

Coquetel perfeito para problemas. 
Você pode ter uma porção de problemas que nunca imaginou embaixo da água somente por ter bebido ou abusado da bebida em seus dias de mergulho, veja abaixo algumas considerações perigosas da mistura ÁLCOOL E MERGULHO.

 Doenças cardíacas.
O álcool aumenta o risco de isquemia miocárdica, uma condição em que o fluxo sanguíneo para o coração é restrito parando assim sua alimentação de oxigênio e nutrientes vitais. Quando o fluxo sanguíneo é completamente bloqueado, a isquemia pode se tornar um ataque cardíaco sem nenhum sinal de advertência. “Na água e mergulhando faz com que o coração comece a trabalhar mais”, diz o Dr. Bove. “Se você também tem colesterol elevado ou hipertensão ligeira – e vai enfrentá-lo como muitos mergulhadores fazem – você pode facilmente colocar-se em risco de um ataque cardíaco, principalmente se beber também durante a seus mergulhos.” Além do mais, a investigação mostra que basta estar com pouco álcool no sangue para elevar o seu risco de morte cardíaca.

Hipotermia.
O álcool desempenha truques engraçados na sua mente. Além de permitir que você pense ser o Pelé, bebida também faz você pensar que está mais quente do que você esta na realidade. “Beber faz seu cérebro pensar que você está sobre aquecido (agora sei da onde vinha aquela idéia de que bêbado não sente frio), de modo que dilata os vasos sanguíneos na sua pele, causando-lhe a perda uma grande quantidade de calor”, diz o Dr. Bove. “Tudo bem se você estiver pendurado para fora do bar e de cuecas com seus amigos rindo de você, mas não é se você estiver mergulhando a 30 minutos na água de 17 graus.” Agora você está em risco não só para a Hipotermia – perigosamente reduzindo a temperatura corporal – mas você é também estará aumentando um risco problemas  de DD, uma vez que hipotermia diminui o fluxo sanguíneo para o suas extremidades, retardando a remoção de nitrogênio do seu corpo.

Hipoglicemia.
O seu fígado libera menos glicose quando você bebe, aumentando o risco de hipoglicemia, ou baixo teor de açúcar no sangue, fazendo você sentir-se fraco, sonolento, confuso, tonturas e fome – um monte de sintomas que podem colocar em perigo o melhor mergulhador. “Claramente, a melhor regra a seguir é um princípio da tolerância zero”, diz o Dr. Bove. “Não deve haver álcool no dia que você for mergulhar. E se você foi à noite anterior para a gandaia, despertar e não sentir-se 100%, esqueça o mergulho. O oceano estará sempre lá. Mergulhar com esses riscos não vale apena”

 

Uma receita para festas.
Você sabe os perigos do mergulho sob a influência do álcool, mas este é o seu período de férias. Então veja como tudo deve funcionar quando rolar álcool neste período.


Dormir cedo.

Se você tem um mergulho às 8 horas da matina, você deve ir dormir antes da meia noite para descansar o necessário para o seu corpo. Caso você não consiga, pule o mergulho da manhã e faça-o a tarde.


Mix de bebidas.

Limite as suas bebidas na noite anterior para apenas dois ou três copos ou drinks. E entre eles, beba um copo de água ou suco natural, principalmente se você passar o número de 2 ou 3 copos, mas nunca permita-se ficar bêbado ou levemente alterado, se ficar, pule o mergulho do dia seguinte.


Desidratação.

Beba bastante água ou bebidas desportivas (somente gatorade) na manhã de seu mergulho para garantir que você está bem hidratado. 

Algo para comer.
Não beba ou mergulhe com o estômago vazio. Tenha um bom jantar antes de sua festa para abrandar o fluxo de álcool em seu sistema e tenha um pequeno-almoço saudável, para que você tenha abundância de energia para os próximos dias.

 

Siga essas regras e o resultado será sempre muita alegria, risadas e diversão.
Bons mergulhos a todos.
Fonte: DAN, médicos e instituições relacionadas no artigo.

 

 

 

 

 

Cursos: O2 Provider – Nitrox

Cursos realizados até o momento:
Básico
Avançado
EFR
Rescue
Equipamentos
Naufrágio
O2 Provider
Nitrox

Fala galera, blzz ?

Mais um fim de semana de cursos em sampa.
Então vamos lá falar do que interessa.

Neste fim de semana realizei ao lado da minha esposa os cursos de Provedor O2 (PADI e DAN) e Nitrox. Lembrando que os dois cursos são validos para requerer a carteirinha de MSD, se você esta perdido no que estou falando leia o posto anterior a este, logo abaixo.

Cada curso dura somente um dia e não necessita de check-out, apenas algumas horas de instrução em sala de aula e prova, isso é bom para os que estão afim de pegar a carteirinha porém tentando economizar com chek-outs.

No sábado começamos as 9.30 da manhã o curso de Nitrox da Narwhal Moema.
Para quem não sabe, nitrox trata-se de uma combinação de Oxigênio com Nitrogênio que possibilita mais tempo de fundo entre outras vantagens para o mergulhador.
Nitrox é o começo da vida de mergulhador técnico. Embora você ainda não seja considerado um mergulhador técnico, você estará adentrando este mundo, isso porque quando você fizer o curso técnico o primeiro curso vai ser o de Nitrox avançado.
Neste curso você ganha três novas tabelas e um livro para estudar tudo o que aprendeu.
Tudo é relativamente simples, todo planejamento você aprende bem rápido até porque já esta acostumado com o uso de tabelas.
Você tem mais contas para fazer, mas nada assustador, apenas será questão de tempo e prática. E a partir de agora se torna obrigatório o planejamento do seu mergulho, principalmente usando Nitrox.
Por todos estes motivos, recomendo o curso de nitrox com certeza, até porque, se você for ser instrutor, é quase que obrigatório saber usar nitrox e o conceito de mistura de gases.

Provedor de Oxigênio
Este curso é quase uma extensão do EFR.
Basicamente você vai rever importantes conceitos aprendidos no curso de EFR porém focados no uso de oxigênio em caso de um acidente de mergulho.
Aprende diversas técnicas, averiguar se o barco tem condições de partir para um mergulho, e o material de socorro esta ok, até toda montagem do cilindro de O2 e uso caso necessário.
Você fará testes com bonecos e depois fará mais simulações com seus amigos, diversos cenários para aprender a usar cada uma dos itens do kit da DAN de oxigênio.
Curso extremamente importante pois atualmente na maioria dos lugares do mundo, para trabalhar é necessário ter a carteira de O2 provider.
É um curso rápido, gostoso de fazer e muito interessante, você vai adentrar um pouco mais na fisiologia humana. Minha dica é para que faça o curso de EFR antes assim você vai ter mais noção ainda do que é falado em aula, mas se não puder fazer antes, não tem problema nenhum.
A importância prática deste curso é que no caso de uma emergência em um acidente de mergulho, podemos prover O2 na tentativa de diminuir os sintomas ou até mesmo fazendo a diferença entre o sucesso ou não do tratamento que o acidentado venha a receber. Prover O2 e saber manejar uma situação dessas faz a diferença total no final das contas.

Os dois cursos são aconselhados, você vai ver que faz parte da formação básica de um instrutor de mergulho, portanto, mãos a obra e vamos estudar.

Os cursos foram ministrados pelo Orlando Franceschini
Na Narwhal Moema.
Excelente instrutor e amigo, experiente com muitos anos de água.

Grande abraço a todos.
Até+

Carreira de Mergulho – Dicas

Fala galera, blzz ?

Aqui vai uma dica para quem esta seguindo a carreira no mergulho como eu.
Já falei aqui uma vez que o ideal para quem quer ser mergulhador e viver disso é ir para o exterior, além do salário que de um instrutor na média é de 4.000 a 6.000 dólares as condições são infinitamente melhores que no Brasil. E você ainda tem a oportunidade de continuar estudando, fazer outros cursos e chegar até o grau mais alto do mergulho que é o course director.

Porém, antes de sair do Brasil é legal que você tenha o máximo de experiência ´possível então mãos a obra:

-Quando for Divemaster procure participar do máximo de estágio que puder mesmo que não seja remunerado.

-O técnico Bernardinho falou em seu livro uma vez uma coisa assim: “Aproveite o tempo de banco de reserva para aprender como funcionam as coisas” Portante, aproveite o tempo que vc for somente o “reserva” e estiver atuando como divemaster para aprender metodologias e macetes das aulas

-Procure trabalhar em navios de cruzeiro: Vocês não sabem quanta oferta de emprego existe em navios de cruzeiro, admitindo que você já tem bom nivel de inglês corra atrás dessas empresas e se ofereça para trabalhar. Geralmente dão contratos de 3 – 6 ou mais meses com um salário de 3.000 dólares como divemaster. Se você não sabe por onde começar a procurar essas empresas, acesse o site http://www.sunsea.com.br/  Ela comanda a maioria dos cruzeiros no Brasil. Mas também procure informar-se na sua operadora de mergulho eles geralmente recebem vários emails dessas empresas pedindo por divemaster ou instrutores e ai derrepente indicam você o que deixar tudo mais fácil. Lembre que a vantagem do navio é que além de viajar por vários lugar por um bom tempo e salário, você ainda tem o salário livre porque come, bebe, dorme e faz tudo dentro do barco.

-Depois de certa experiência e talvez uma graninha guardada do trampo no navio. Invista em cursos de especialidade e pegue sua carteirinha de MSD – Master Scuba Diver. Essa carteirinha vai facilitar o seu acesso quando continuar a carreira pela PADI e além disso ter a certificação do nivel mais alto do mergulho antes de se tornar profissional ajuda a subir o seu salário no exterior e além disso ainda você vai ter mais cursos de especialidade no currículo o que possívelmente vai ter tornar instrutor de especialidades depois de alguma tempinho. 

Dicas de cursos de especialidade (e tbm os cursos que eu estou fazendo):

Peak Performance Buoyancy  – Super necessário para qualquer outro mergulho, aqui vc vai aprender a melhorar teu equipamento, respiração, movimentos e tudo mais que envolva a sua flutuabilidade, muito necessário principalmente para que curte naufrágios da vida…É bom que vc tenha esse no currículo.

Provedor de O2
  – Hoje em dia é dificil um lugar que pegue instrutor sem que ele tenha este curso, tudo porque é extremamente necessário para a segurança das pessoas que estão mergulhando com você.

Profundo – Precisa falar? A maioria dos mergulhos mais legais estão abaixo dos 18 metros de profundidade. Mergulho profundo neles

Nitrox – Mistura de gases para aumentar o seu tempo de fundo e diminuir o tempo de intervalo de superficie. Além de outras utilidades.

Equipamentos – Ai o seu aluno fala que o regulador esta vazando e o cara ja vai ficando desesperado, suando frio achando que o ar esta acabando e você, nobre instrutor com curso de equipamentos chega com toda calma do mundo, abre o regulador e simplesmente desdobra a borrachinha que esta deixando escapar o ar. Você no minimo vai ser aclamado pelo aluno além de deixar o cara tranquilo para fazer o mergulho sabendo que esta do lado de uma pessoa experiente e que o ar não vai acabar

Naufrágio – Nem precisa falar também né, nada melhor do que um mergulho na história. Naufrágio neles que a galera pira uhauhahuahua…

É isso ae, com tudo isso pode ter certeza que você vai estar garantindo um currículo e tanto para trabalhar em qualquer lugar do mundo. Não esqueça do inglês e espanhol e vamos mergulhar.
Espero que eu tenha ajudado, qualquer dúvida vc me encontra na página de contatos la no alto deste blog.

Grande abraço e boa sorte.

Enciclopédia do Mergulho

Fala galera blzzinha ?
O blog ta meio parado esta semana, mas não é nada ruim não, eestou apenas coletando informações para os próximos posts que vão estar bem interessantes.

Hoje venho dar uma dica para quem esta seguindo carreira na área como eu, é legal sempre estudar sobre a história e o futuro do mergulho recreativo, lembrem-se que estamos em uma atividade que tem menos de 1 século de vida e que ainda esta se desenvolvendo.
Para isso, é uma boa comprar a THE ENCYCLOPEDIA OF RECREATIONAL DIVING da PADI…
Não é comercial, é leitura obrigatória para quem vai ser instrutor ou divemaster galera além de valer muito apena..

Ela aborda toda história do ddesenvolvimento do mergulho, fala sobre homens e máquinas, além de falar sobre as formações dos oceanos, fisiologia do mergulho, física e muito mais. É realmente um grande livro.
Custa em média R$ 90,00 porém é um excelente investimento e pode ser encontrada em qualquer loja de mergulho.

É isso galera…grande abraço e aproveitem esta dica…estou lendo e curtindo pra caramba todo o material…

Curso de Naufrágio

Cursos realizados até o momento:

Básico
Avançado
Emergency First Response
Rescue Diver
Equipamentos
Naufrágio

Instrutor: Orlando Franceschini
Assistência na piscina: Carlão (O Carlão da Narwhal)

Lembra quando éramos crianças e nossos pais viviam dizendo para não fazermos isso ou aquilo e nós como boas crianças iamos lá e faziamos com a maior cara de pau? Pois é, nestas situações o máximo que acontecia era uma choque por ter enfiado o dedo na tomada e umas boas chineladas como consequência da malcriação.

Pois é o problema é que crescemos e hoje em dia decidimos fazer coisas que como tudo na vida tem regra e quando não respeitamos essas regras acontece os acidentes. Diferentemente de quando éramos crianças o problema pode ser maior e em muitos casos o resultado foi de chineladas eternas no paraíso.

O curso de naufrágio era um dos mais esperados por mim no plano de carreira na Narwhal, desde criança sempre fui maluco por história e também adorava pegar os equipamentos de mergulho do meu pai para brincar na piscina do clube e fingir que estava em um interessante naufrágio criado pela minha imaginação. Eu cresci e comecei a curtir mais ainda as histórias da segunda guerra mundial, hoje coleciono dezenas de fotos, documentos, sons e claro livros da segunda guerra. E por conta deste interesse claro que eu seria mais um candidato a Mergulhador de Neufrágio da PADI.

Tudo começa na sexta a feira a noite, este é o primeiro curso que exige um pouco mais de tempo, começa na sexta feira, 7.40 da noite e terminou por volta das 22.30, continuando no sábado e no domingo. Sendo este último escolhido como o dia das atividades na piscina.

No começo é como todos os outros, apostila jóia com fotos e videos em aula.
Exercicíos e mais exercicíos com provas.
O curso da uma base muito boa, fala inclusive de leis em um naufrágio, o que você pode ou não pegar e quando você pode ou não pegar algo, entrar num naufrágio ou até mesmo mergulhar em um.
Mostra videos sensacionais com muita informação.
Uma delas é que a capital dos naufrágio no Brasil é recife, lugarzinho com muitos naufrágios históricos, inclusive da segunda grande guerra, muitos naufrágios atificiais, prato cheio para mergulhadores que estão sempre querendo curtir um passeio interessante.

Este curso também foi o primeiro a modificar o padrão de batidas de pernas, aqui você aprende o tipo de remada que você deve fazer durante um mergulho em naufrágio. Tudo dentro deste mergulho é feito com muita calma e tranquilidade e as remadas servem para te dar um pequeno impulso ao mesmo tempo em que não levanta nenhum tipo de sedimentos no chão do naufrágio. Este tipo de cuidado também ajuda a não esbarrar nas coisas, muitos naufrágios ou a maioria deles é extremamente sensível, qualquer esbarrão pode quebrar algo ou até mesmo fazer como que venha abaixo o lugar aonde você esta mergulhando.

Existem outras tecnicas que aprendemos para averiguar se um lugar oferece ou não risco de desabamento, nada 100% garantido, mas é de grande ajuda e pode resolver muitos problemas.

Outra coisa legal é a quantidade de informações sobre locais de mergulho e história interessantes que você consegue com seus intrutor. É tanta coisa e experiência que deixa você com mais vontade de fazer este tipo de mergulho ou com mais receio, depende do seu ponto de vista. Porém felizmente a maioria das histórias foram engraçadas.

Além das história e o conteúdo cultura que você acaba adquirindo no curso é interessante também a parte da piscina que é colocar em prática todo treino que aprendemos em sala de aula na teoria. Lembrando que como eu falei assistimos alguns filmes de mergulhos em naufrágios justamente para aprendermos combinações de movimentos e ações que serão usados no mergulho.

A piscina é composta por uma série de exercicíos. Não vou detalhar estes exercicíos simplesmente porque eles ocorrem com uma certa surpresa, então é melhor que eu não estrague a sua.
Porém, é interessante aprender mais técnicas de flutuabilidade e controle de respiração.
Também colocamos em prática a nova batida de perna utilizada para dar movimentos menos bruscos e não levantar sedimentos dentro do naufrágio.
Outra coisa bem bacana é a total retirada do equipamento do corpo para simular uma entrada em escotilha, muito legal de fazer e aprender e isso derrepente pode até ajudar você a se vestir mais rápido (dentro da água) no curso de rescue diver.
Ainda aprendemos a manejar a carretilha, situações de falta de oxigênio dentro do naufrágio e pouca ou nenhuma visibilidade no mergulho, é simplesmente sensacional muito bacana mesmo e pode ter certeza que você vai aprender muito.

Uma das coisas mais legais até agora é que dei sorte de não ter caído no velho truque de ficar afobado e comprar equipamentos como roupa e colete logo no curso de avançado.
Isso porque ao longo do curso você vai aprender diversas coisas sobre equipamentos que vai ajudar na sua escolha.
No meu caso, neste final de semana aprendi que no mergulho é necessário dividir os pesos dos lastros entre sua cintura e o colete, isso porque é muito dificil lhe dar com as coisas quando você retira seu colete debaixo da água para entrar no naufrágio, se você estiver com todo lastro no corpo, você tende a descer e o seu colete a subir. Mas se estiver com todo lastro integrado no colete, você tende a subir e o colete a descer e isso pode colocar você em mals ventos.

Quanto a roupa para este curso vale tudo que escrevi no posto passado sobre Roupas de Mergulho que esta logo abaixo este post.

De resto você vai aprender muita coisa mesmo e vai começar a sentir-se mais confiante.

Conclusão:
Lembra de que forma comecei este texto, falando de castigos e problemas?
Pois é, a conclusão depois deste curso é que se arriscar em qualquer naufrágio sem treinamento é complicado, uma série de coisas exigem técnicas que você só aprende no curso e mergulhando.
Problemas não tem como ser evitados podem ser amenizados, mas um dia ou uma hora você vai se enroscar ou vai estar em uma situação que vai ser necessário toda calma que só o treinamento pode lhe dar, por tanto, não se arrisque a toa, faça o curso que vale muito a pena e divirta-se.

Nosso instrutor deixou uma lista de livros para lermos, segue abaixo:

-Sob o Mar
Editora Alegro

-O mundo Silencioso
Jacques Costeau

– Ilha Bela, seus enigmas
Jeannis Michail Platon

– Mergulho na escuridão
Robert Turson

– O último mergulho
Bernie ChowDhury

-Guia de Naufrágios de Angra dos reis

– Principe das Asturias

– O Brasil na Mira de Hitler

Valeu galera, forte abraço e até mais !!!

Curso EFR/RESCUE DIVER

Cursos realizados até o momentos:

Básico
Avançado
Equipamentos
Emergency First Response
Rescue Diver

Fala galera, blzzz ?
Todo mundo tranqüilo depois do feriado prolongado? Espero que todos tenham aproveitado bons mergulhos.

 

Bom, estou de volta depois de escrever três matérias longas sobre mergulhos e turismo no Hawaii, espero que tenham gostado bastante.

 

Hoje vou falar sobre a continuação da minha carreira como mergulhador.

No fim de semana do dia 26 e 27 de Abril, estive em São Paulo para realizar os cursos de EFR e Rescue Diver.

Fui na expectativa de assistir o curso que é dito como o melhor do plano de carreira até o instrutor. Melhor desde o fato do assunto que aprendemos até os chek-outs feitos na praia, parece que é o mais cansativo, porém gratificante, é aquele tipo de curso que de certo modo trás um pouco de sofrimento, porém sabemos que todo sofrimento ajuda a unir as pessoas para enfrentar as dificuldades.

 

O curso é ministrado pelo instrutor Orlando Franceschini Filho IDCS: 191833, um cara muito gente boa e experiente. Extremamente profissional, assim como todos na Narwhal e muito didático, fica muito fácil de entender com o modo que ele explica uma excelente recomendação se você deseja fazer seu curso.

Bom, esse posto não tem como eu falar as coisas que aprendi, pois aprendi o que todo socorrista básico deve aprender.

 

Emergency First Response – Cuidados Primários ou Primary Care
É o tipo de socorro ministrado quando existe perigo de morte, inclusive o RCP, que é a famosa compressão toráxica e checagem dos sinais vitais.

Emergency First Response – Cuidados Secundários ou Secundary Care
Que é o socorro que já não envolve perigo de morte, são aqueles socorros ministrados caso ocorra algum atraso da emergência profissional e você tenha que fazer curativos, estancar sangramentos, colocar talas e etc.

Dentro destes dois mundos, você aprende coisa que poderão servir tanto para um acidente de mergulho quanto para o dia a dia, seja no trabalho, rua ou em casa.

No mundo do mergulho, aprendemos a manejar o equipamento de O2 e ministrar para uma pessoa que sofreu um acidente de mergulho (não é curso de provedor O2), além de outras coisas.

 

É um curso extremamente completo e julgo dizer até que necessário pois nunca sabemos o que de fato pode acontecer por ai.

 

O curso de Rescue é o que efetivamente vai formar você como um mergulhador de resgate. Esse é o curso que tanto esperamos e se você faz o plano de carreira como eu, aguarde com muita atenção.

O curso em sala não tem segredo, é nada mais do que aprender práticas teóricas sobre como procurar e resgatar um mergulhador perdido.

Mas ai começa as coisas mais legais, a primeira é cair na água totalmente equipado em 30 segundos, a segunda é procurar e trazer o para o barco um acidentado em 4.30 minutos e depois vem coordenar toda uma operação de resgate, é sensacional. Ainda não fiz meu check out no mar mas assim que o fizer irei postar aqui. E como fazer tudo isso ??? Faça o curso que você com certeza vai aprender, vale muito apena.

Fora todo esse aprendizado que já é muito bacana, tem ainda o fato de aprender coisas para ajudar pessoas. Fico feliz de ter minha carteira de socorrista e poder ajudar alguém que esteja necessitando, aprendemos no curso que nosso socorro pode poupar um tempo de muito valor para a vitima, fazendo a diferença entra uma seqüela ou até mesmo entre a vida e a morte.

 

Aprendemos também alguns meios legais sobre ser um socorrista, o que podemos ou não fazer, quando agirmos ou não agirmos e por ai vai, uma série de dicas e ensinamentos que nos deixamos completamente seguros e confiantes para fazer a diferença no momento em que for preciso.

Caro amigo, faça o curso, você não vai se arrepender e vai adorar.

Mais uma vez repito que não vou passar informações mais detalhadas sobre o que aprendemos, porque é o tipo de curso que você conhece na prática, não na teoria. Minha função aqui é apenas dizer o que você vai aprender e dizer para você fazer o curso.

Um grande abraço para todos, e dentro desses dias vou postar uma matéria especial sobre naufrágios da segunda guerra na costa brasileira, aguardem, por enquanto é só, um grande abraço para todos e até breve no check-out de rescue.

Brasileiros no Hawaii – Parte 3 Final

Fala galera, blzzz?
Finalmente chegamos ao final desse post sobre o Hawaii.

Bom, chegamos então a ilha mais bonita deste passeio, Kauai.
Kauai é a ilha mais selvagem de lá, poucos moradores, muita natureza, ótimos lugares para surfar, mergulhar e praias desertas para namorar.

Kauai é um lugar mágico, assim que você chega, você percebe diferença nas pessoas e no próprio lugar. Mas vamos lá, vamos conhecer Kauai.

A primeira boa dica é, se você não tem um hotel reservado ou hostel, você pode fazer pelo site www.hostelplanet.com , mas você pode chegar no aeroporto também e pegar alguns flyers com boas promoções de hostel ou hotéis, e eu testei isso, achei umas dessas promoções e ficamos num hotel que conseguimos do aeroporto, é super prático e tranquilo.

Assim que chegar, saiba que é bom ficar para o lado mais norte da ilha, é aonde são os melhores pontos de surf e mergulho da ilha, além de ser a parte mais legal também.
Neste lado norte, existe um centro de Kauai, com bares, restaurantes, mercados e tudo o que você precisa. Vale a dica de alugar um carro também, para você andar toda ilha.

Procure pelas cavernas que ficam ao extremo norte da ilha, todo sabem aonde ficam e lá só existe uma estrada, é soh seguir essa estrada até o final e vocês irão chegar as praias e cavernas mais show de bola que já viram.

Fiquem esperto com pequenas entradas não sinalizadas no caminho, elas podem esconder praias que os nativos nao falam para não ficarem famosas. Eu também não vou revelar aqui uhauhahuauha… Mas fiquem ligados, descobri excelentes praias para mergulho com muita vida marinha cuja as entradas não eram sinalizadas, minha dica é, entrem e confiram cada lugar.

Como eu falei, Kauai é linda, Lihue é o nome do lugar aonde ficamos e nos casamos em Poipu, uma praia linda, romântica e deserta, vale a pena conferir.

No extremo norte, vocês irão encontrar no centro uma loja da Mormaii, são brasileiros que trabalham lá, vale a pena conversar com eles e conferir boas dicas para a ilha.

Converse com as pessoas certas, especialmente em lojas de mergulho, para saber os melhores pontos. Cuidados especiais com os tubarões tigres, eles estão sempre por perto em Kauai. São os  que mais atacam, mas nada farão se você ficar na sua.

O MELHOR PASSEIO DE KAUAI, com certeza é a Napali Coast, no meu video pessoal de Kauai, vocês  vao podeer conferir os golfinhos e toda natureza mais linda. Napali é um dos pontos de gravação do seriado LOST. Genial, perfeita em todos os sentidos, guardem uma grana, pois só se chega la de barco. 160 dolares para o casal, mas claro que chegando lá você vai conhecer o preço atual.
A cor da água de Napali é genial, assim como as motanhas e toda natureza, com certeza procure mergulhar lá, você vai ver muita vida marinha por lá.

Abaixo alguns videos sobre a Napali Coast:

Operadora de mergulho em Kauai:
http://www.divekauai.com

São velhos lobos do mar os caras que trabalham aqui, alguns “tiozinhos”dos mais experientes para mergulhar em Kauai, além do que, dao excelentes dicas de snorkeling ou passeios para vocês.
Abaixo alguns mergulhos em Kauai:

 
De resto é curtir o passeio, Kauai nao é uma ilha muito grande, de carro você percorre ela em poucos dias, mas vale muito apena conhecer cada ponto deste lugar.
Outro ponto interessante é que no Hawaii não existe pernilongo, o tempo que passamos lá, não fomos atacados por nenhum uhahuauha, foi impressionante, realmente é o paraíso, talvez seja a época ou algo assim.
Por falar em época, fique atento, nao vá para o Hawaii na época do FRIO LÁ, fique atento as estaçoes do ano por lá para que você nao pegue tempo feio e altas ondas, a não ser que voce seja profissa.

Outra coisa é cuidado ao chegar perto do corais e andar na praia, ande sempre com as botinhas quando tiver coral ou chao com pedra por perto, o Hawaii é cheio de peixes e outros seres muito venenosos na praia, pisar em um desses vai estragar o passeio.

Bom galera, é isso, nesses posts sobre o Hawaii, vocês perceberam que dei o nome de apenas alguns lugares, esses lugares sao os que não podem faltar no passeio de vocês, porém de resto, evitei de dar nomes para que vocês náo fiquem induzidos a ir somente aonde eu falei, a idéia principal no Hawaii, é sair e pesquisar como eu fiz, cada passeio é uma experiencia, cada descoberta é divina naquele lugar. Peguem o carro, andem a vontade e aproveitem pra caramba sua viagem ao paraíso Hawaiiano.

Assim que cheguei lá, pensei logo em morar la para sempre, só nao fazemos isso porque agora estamos planejando ir para Australia e morar lá por algum tempo, mas o Hawaii é sim aquele lugar que voce deseja ficara para sempre, principalmente se gosta de mergulho e de mar.

Outra coisa legal, é que lá chove o tempo todo, você esta la curtindo o seu sol e derrepente o tempo fecha, chuva cai, 10 min. depois tudo passa e volta o sol, nao vale a pena nem correr, você vai aprender isso no Hawaii, para quem assiste lost, é exatamente igual.

Em Kauai, existe também trilhas pelos Canions da Napali Coast, para quem gosta de trilha como nós, vale muito apena.

Bom, abaixo você podem conferir meu video pessoal sobre nosso passeio em Kauai. Espero que gostem e logo posto mais coisas, sobre o curso de EFR/RESCUE DIVER que fizemos semana passada.

Grande abraço a todos a aproveitem, te+++

 Parte 1:

Parte 2:

Brasileiros No Hawaii – Parte 2

Fala galera, hoje seguimos viagem no Hawaii, agora na ilha chamada Big Island ou Hawaii County. Estamos na cidade de Hilo.

Uma dica importante que esqueci de falar no post anterior, é que uma vez no Hawaii (se você não tiver muita grana) fique hospedado em Hostels.

Porque um Hostel?
Hora vamos lá, se você esta indo para um paraíso perdido, para que pagar 400 dólares de diária em um hotel chique, com piscina,  spa e tudo mais se o legal mesmo é pegar um carro e percorrer de ponta a ponta todas as praias da ilha, conhecer nativos, fazer amigos e mergulhar ? A menos que você esteja viajando meramente por status só para dizer “opa, eu fui ao Hawaii” as minhas palavras a seguir para nada servirão.

Fique em hostels, porque eles são tão confortáveis quanto hotéis, com camas, banheiros e tudo mais, você pode escolher um quarto privativo para você e sua esposa (como foi o meu caso) ou pode pegar quarto até para 9 pessoas dependendo do lugar. Os hostels têm cozinha própria, ou seja, você pode ir até o supermercado da esquina, comprar comida boa, e fazer seu próprio rango. Claro que você não tem empregado em um hostel o que vale é espírito de equipe, ou seja, mão a obra e lave sua louça, mas pense bem, entre amigos, isso não dura mais do que 5min. E no Hawaii isso representa uma economia de no mínimo 40 dólares para cada um (isso se for um pratinho merrequinha) por refeição que você comer. Guarde a grana para passeios de barco, mergulhos e outras coisas mais atrativas nas ilhas, você esta no Hawaii e a regra aqui é economizar para ficar o máximo de tempo possível. Comprando comida você economiza porque e ainda “racha” com todo mundo. 

Em Hilo, eu fiquei no hostel Hilo Bay .
Mas se você preferir, pode procurar outros, entre no site www.hostelplanet.com e veja qualificações de hostels credenciados de qualquer parte do mundo. Têm por ordem de preço e rating. Veja o site antes de viajar, reservar podem ser feitas por internet, é bem tranqüilo, foi o site que usamos para todas as nossas viagens, é show de bola.

Bom, em Hilo, a primeira coisa a fazer é alugar um carro assim como em todas as outras ilhas. Depender dos bus depende de muito esquema de hora e muitas vezes esse esquema não é compatível, por isso, prefira um carro, você vai gastar menos, porque com certeza ou vai preferir ter um carro ou pegar táxi e ai o dinheiro não compensa.

A segunda coisa a fazer, é preparar uma visita para Rainbow Falls e depois para o grande vulcão Kilauea. Não se preocupe nada perigoso, você vai apenas dirigir até o alto do vulcão (13.000 pés) passear pelos museus, visitar crateras que ainda lançam fumaça. Mas se você quiser ver lava de verdade, terá de fazer isso com um helicóptero.

Volcanoes National Park – Hilo

150 dólares o passeio, geralmente noturno, mas a visão é mais ou menos essa aqui abaixo:

Depois de visitar o vulcão, visite também o museu dos Tsunami em Hilo, vale bem apena ver, procure também por mapas em lojas de mergulho que indicam pontos ótimos para snorkling e mergulho. Não esqueça, a mesma regra vale para todas as ilhas, prefira os lugares mais afastados, normalmente o lado norte, lá vão estar os melhores lugares para mergulhar e curtir uma verdadeira praia Hawaiiana, o resto é coisa pra turista bobo gastar dinheiro.

Uma galera boa para mergulhar são esses caras aqui:

http://www.kohaladivers.com/

São pessoas com bastante experiência na ilha, nativos inclusive.
E alguns pontos de mergulho da Big Island são esses abaixo:

No mais é só curtir o que quiser, se seguir a lista que eu falei, você terá feito os principais passeios da Big Island…

Mas claaaro, que você pode trocar idéia com a galera do seu hostel ou hotel e descobrir novos lugares para ir.
Na cidade de Hilo, tem uma feira de artesanato muito interessante. Mas o mais legal mesmo é você acordar um dia por volta das 9 da matina, tomar o seu café, alugar uma bike por volta das 10 horas e sair para dar um role pela cidade de Hilo de bike. Você vai curtir demais as ferinhas que rolam, com muitos presentinhos legais para você trazer para o Brasil.

Existe uma praia chamada Black Sand Beach.
Isso porque a praia não tem areia, isso mesmo, ela é feita com formação dos magma dos vulcões, não se preocupe, seus pés não correm perigo. Vale apena visitar pela vista do lugar, a água de uma cor de azul petróleo, é uma coisa que nunca vi antes e olha que tenho tempo de mar hein. Normalmente ela esta indo para um tom mais arroxeado, o que indica que é um excelente lugar para mergulhar.
Perto dali, perto mesmo, cerce de 100 metros, existe uma entrada para uma praia chamada Richardson Beach, basta vocês pedirem informações sobre um ponto de snorkling excelente perto de Sand Beach. E então vocês irão chegar neste local que estou falando. É um ponto ótimo para mergulho e no meu vídeo pessoal que vai estar no final deste post, você vai poder conhecê-lo, lá vou apontar algumas tartarugas e casas que ficam ao lado da entrada da praia, é ver para conferir. Lá você vai poder fazer um dos melhores snorklings que com certeza já viu.

Rode bastante, aproveite o carro se tiver alugado e curta o passeio, Hilo e Big Island começam a ser o meu Hawaii preferido, porém o melhor mesmo esta por vir no último post desta série aonde falaremos sobre Kauai. Essa sim a ilha que representa com gosto o paraíso Hawaiiano, até la galerinha.

VIDEO PESSOAL PARTE 1

VIDEO PESSOAL PARTE 2

 

 Rainbow FallsKilauea VolcanoKilauea VolcanoKilauea Cratera

 Rainbow FallsBlack Sand BeachRichardson BeachHilo

 KilaueaTsunami Museum

 

 

 

 

Curso de Equipamento (Post finalizado)

Cursos realizados até o momento:
Básico

Avançado

Equipamentos
 
 

 

Fala galera, blzz ?

Direto de sampa estou escrevendo sobre o curso deste final de semana. Dois dias, sábado e domingo falando sobre equipamentos, vamos direto ao assunto.

 

O curso foi ministrado pelo professor Rodoberto, mais conhecido na Narwhal como caipira.

Foi muito legal ter aula com ele, a empolgação do cara é bacana, você percebe nitidamente a paixão que ele tem pelo curso de sua formação, engenharia. O cara adora falar sobre as peças que compõe os equipos, como funcionam e tudo mais, você aprende com mais facilidade quando tem alguém que esta realmente a fim de fazer aquilo.

 

O curso no geral aborda os seguintes tópicos:

Metrologia

Ferramentas

Cilindros

Torneiras

Reguladores

Coletes

 

Cada uma com desenhos, tabelas de conversão de medidas e explicações bem detalhadas.

Durante o curso, vamos várias vezes até a oficina, desmontar equipamento, trocar peças, remontar, limpar, testar e tudo mais o que envolve esse mundo. É realmente muito interessante.

Se você esta pensando em comprar equipamentos que tenham a melhor performance e curso / beneficio, faça o curso antes, com certeza você vai aprender a avaliar muito melhor tudo antes de comprar qualquer coisa que seja e com certeza vai economizar tanto no ato da compra como também na manutenção.

 

Outra coisa boa do curso é a vantagem de ser treinado para perceber cilindros falsos (isso mesmo) ou que não podem ser recarregados, sinais que apontam futuros problemas ou detalhes que significam um problema atual e tratando-se da sua vida embaixo da água, vale muito.

 

Uma das coisas que me chamou a atenção é descobrir que a lanterna não pifa quando ela enche de água. Isso mesmo, se você estiver mergulhando e o o-ring da lanterna falhar e começar a encher de água, no mesmo momento você deve abrir a lanterna (mesmo embaixo da água) retirar as baterias para que estas sim não sejam corroídas pela água e liberem um ácido que é altamente corrosivo e isso sim deteriora sua lanterna. Feito isso, lave a lanterna em água doce, seque cada componente com um secador e tenha certeza de estar tudo seco, quando estiver tudo ok, monte a lanterna e ela vai estar funcionando, é muito legal.

Se você não tiver confiança em desmontar a lanterna, leve até a Narwhal ou outro local para reparos de equipamentos de mergulho de sua preferência e tudo vai estar certo, só não esqueça de tirar as baterias logo, pois o verdadeiro problema esta no ácido que ela libera e corrói toda lanterna.

 

Outra informação legal é sobre a história dos equipamentos de mergulho. Eu sempre pensei que o Sr. jacques Cousteau era o cara que teria desenvolvido o equipamento de mergulho que conhecemos hoje. Porém, descobri que Na verdade, um cara chamado John Patrick (Francês), foi o responsável, ele inventou e modelou a máscara, lastros e outros itens muito utilizados por nós hoje. Anos depois,  o amigo de Cousteau, o engenheiro

Émile Gagnan, remodelou alguns itens para serem usados melhor na profundidade. O melhor é que na verdade o livro revela que Cousteau tinha um certo medo e receio de mergulhar com o novo equipamento, por isso, os testes eram realizados por um de seus amigos, com o tempo Cousteau tomou coragem e começou a mergulhar com as novas tecnologias da época. E como Jacques chegou até onde chegou?  A resposta vem direto de um comentário do próprio autor em entrevista para a revista Galileu.
Galileu: Por que Jacques Cousteau ficou de fora de seu livro?
Norton: Para começar, Cousteau sabia muito bem como se autopromover, e já existem inúmeras biografias a seu respeito. Além disso, após sua morte, seus direitos começaram a ser muito disputados entre suas duas famílias, e era impossível conseguir permissão para usar qualquer um de seus trabalhos.
 

 

 

Mais informações

 

Claro que não devemos agora começar a falar mal de Jacques Cousteau, devemos respeitar tudo o que ele fez, mas temos obrigação de também falar a história como realmente ela é.
Bem, concluindo, o curso é realmente muito bom e ajuda demais a entender um pouco mais sobre os equipamentos de mergulho no geral, a prática também é muito jóia e ajuda a entender os componentes que estão sendo estudados na teoria.
 

 

Mas o mais legal mesmo são todas as risadas na boa oportunidade de encontrar grandes amigos e mergulhadores, isso é que realmente nos deixa pronto pra enfrentar mais uma semana até o próximo encontro, a amizade nesse mundo vale demais…

 

 

É isso ai galera…

Um grande abraço a todos…e até o próximo curso….