Curso de Naufrágio

Cursos realizados até o momento:

Básico
Avançado
Emergency First Response
Rescue Diver
Equipamentos
Naufrágio

Instrutor: Orlando Franceschini
Assistência na piscina: Carlão (O Carlão da Narwhal)

Lembra quando éramos crianças e nossos pais viviam dizendo para não fazermos isso ou aquilo e nós como boas crianças iamos lá e faziamos com a maior cara de pau? Pois é, nestas situações o máximo que acontecia era uma choque por ter enfiado o dedo na tomada e umas boas chineladas como consequência da malcriação.

Pois é o problema é que crescemos e hoje em dia decidimos fazer coisas que como tudo na vida tem regra e quando não respeitamos essas regras acontece os acidentes. Diferentemente de quando éramos crianças o problema pode ser maior e em muitos casos o resultado foi de chineladas eternas no paraíso.

O curso de naufrágio era um dos mais esperados por mim no plano de carreira na Narwhal, desde criança sempre fui maluco por história e também adorava pegar os equipamentos de mergulho do meu pai para brincar na piscina do clube e fingir que estava em um interessante naufrágio criado pela minha imaginação. Eu cresci e comecei a curtir mais ainda as histórias da segunda guerra mundial, hoje coleciono dezenas de fotos, documentos, sons e claro livros da segunda guerra. E por conta deste interesse claro que eu seria mais um candidato a Mergulhador de Neufrágio da PADI.

Tudo começa na sexta a feira a noite, este é o primeiro curso que exige um pouco mais de tempo, começa na sexta feira, 7.40 da noite e terminou por volta das 22.30, continuando no sábado e no domingo. Sendo este último escolhido como o dia das atividades na piscina.

No começo é como todos os outros, apostila jóia com fotos e videos em aula.
Exercicíos e mais exercicíos com provas.
O curso da uma base muito boa, fala inclusive de leis em um naufrágio, o que você pode ou não pegar e quando você pode ou não pegar algo, entrar num naufrágio ou até mesmo mergulhar em um.
Mostra videos sensacionais com muita informação.
Uma delas é que a capital dos naufrágio no Brasil é recife, lugarzinho com muitos naufrágios históricos, inclusive da segunda grande guerra, muitos naufrágios atificiais, prato cheio para mergulhadores que estão sempre querendo curtir um passeio interessante.

Este curso também foi o primeiro a modificar o padrão de batidas de pernas, aqui você aprende o tipo de remada que você deve fazer durante um mergulho em naufrágio. Tudo dentro deste mergulho é feito com muita calma e tranquilidade e as remadas servem para te dar um pequeno impulso ao mesmo tempo em que não levanta nenhum tipo de sedimentos no chão do naufrágio. Este tipo de cuidado também ajuda a não esbarrar nas coisas, muitos naufrágios ou a maioria deles é extremamente sensível, qualquer esbarrão pode quebrar algo ou até mesmo fazer como que venha abaixo o lugar aonde você esta mergulhando.

Existem outras tecnicas que aprendemos para averiguar se um lugar oferece ou não risco de desabamento, nada 100% garantido, mas é de grande ajuda e pode resolver muitos problemas.

Outra coisa legal é a quantidade de informações sobre locais de mergulho e história interessantes que você consegue com seus intrutor. É tanta coisa e experiência que deixa você com mais vontade de fazer este tipo de mergulho ou com mais receio, depende do seu ponto de vista. Porém felizmente a maioria das histórias foram engraçadas.

Além das história e o conteúdo cultura que você acaba adquirindo no curso é interessante também a parte da piscina que é colocar em prática todo treino que aprendemos em sala de aula na teoria. Lembrando que como eu falei assistimos alguns filmes de mergulhos em naufrágios justamente para aprendermos combinações de movimentos e ações que serão usados no mergulho.

A piscina é composta por uma série de exercicíos. Não vou detalhar estes exercicíos simplesmente porque eles ocorrem com uma certa surpresa, então é melhor que eu não estrague a sua.
Porém, é interessante aprender mais técnicas de flutuabilidade e controle de respiração.
Também colocamos em prática a nova batida de perna utilizada para dar movimentos menos bruscos e não levantar sedimentos dentro do naufrágio.
Outra coisa bem bacana é a total retirada do equipamento do corpo para simular uma entrada em escotilha, muito legal de fazer e aprender e isso derrepente pode até ajudar você a se vestir mais rápido (dentro da água) no curso de rescue diver.
Ainda aprendemos a manejar a carretilha, situações de falta de oxigênio dentro do naufrágio e pouca ou nenhuma visibilidade no mergulho, é simplesmente sensacional muito bacana mesmo e pode ter certeza que você vai aprender muito.

Uma das coisas mais legais até agora é que dei sorte de não ter caído no velho truque de ficar afobado e comprar equipamentos como roupa e colete logo no curso de avançado.
Isso porque ao longo do curso você vai aprender diversas coisas sobre equipamentos que vai ajudar na sua escolha.
No meu caso, neste final de semana aprendi que no mergulho é necessário dividir os pesos dos lastros entre sua cintura e o colete, isso porque é muito dificil lhe dar com as coisas quando você retira seu colete debaixo da água para entrar no naufrágio, se você estiver com todo lastro no corpo, você tende a descer e o seu colete a subir. Mas se estiver com todo lastro integrado no colete, você tende a subir e o colete a descer e isso pode colocar você em mals ventos.

Quanto a roupa para este curso vale tudo que escrevi no posto passado sobre Roupas de Mergulho que esta logo abaixo este post.

De resto você vai aprender muita coisa mesmo e vai começar a sentir-se mais confiante.

Conclusão:
Lembra de que forma comecei este texto, falando de castigos e problemas?
Pois é, a conclusão depois deste curso é que se arriscar em qualquer naufrágio sem treinamento é complicado, uma série de coisas exigem técnicas que você só aprende no curso e mergulhando.
Problemas não tem como ser evitados podem ser amenizados, mas um dia ou uma hora você vai se enroscar ou vai estar em uma situação que vai ser necessário toda calma que só o treinamento pode lhe dar, por tanto, não se arrisque a toa, faça o curso que vale muito a pena e divirta-se.

Nosso instrutor deixou uma lista de livros para lermos, segue abaixo:

-Sob o Mar
Editora Alegro

-O mundo Silencioso
Jacques Costeau

– Ilha Bela, seus enigmas
Jeannis Michail Platon

– Mergulho na escuridão
Robert Turson

– O último mergulho
Bernie ChowDhury

-Guia de Naufrágios de Angra dos reis

– Principe das Asturias

– O Brasil na Mira de Hitler

Valeu galera, forte abraço e até mais !!!

Anúncios

Curso EFR/RESCUE DIVER

Cursos realizados até o momentos:

Básico
Avançado
Equipamentos
Emergency First Response
Rescue Diver

Fala galera, blzzz ?
Todo mundo tranqüilo depois do feriado prolongado? Espero que todos tenham aproveitado bons mergulhos.

 

Bom, estou de volta depois de escrever três matérias longas sobre mergulhos e turismo no Hawaii, espero que tenham gostado bastante.

 

Hoje vou falar sobre a continuação da minha carreira como mergulhador.

No fim de semana do dia 26 e 27 de Abril, estive em São Paulo para realizar os cursos de EFR e Rescue Diver.

Fui na expectativa de assistir o curso que é dito como o melhor do plano de carreira até o instrutor. Melhor desde o fato do assunto que aprendemos até os chek-outs feitos na praia, parece que é o mais cansativo, porém gratificante, é aquele tipo de curso que de certo modo trás um pouco de sofrimento, porém sabemos que todo sofrimento ajuda a unir as pessoas para enfrentar as dificuldades.

 

O curso é ministrado pelo instrutor Orlando Franceschini Filho IDCS: 191833, um cara muito gente boa e experiente. Extremamente profissional, assim como todos na Narwhal e muito didático, fica muito fácil de entender com o modo que ele explica uma excelente recomendação se você deseja fazer seu curso.

Bom, esse posto não tem como eu falar as coisas que aprendi, pois aprendi o que todo socorrista básico deve aprender.

 

Emergency First Response – Cuidados Primários ou Primary Care
É o tipo de socorro ministrado quando existe perigo de morte, inclusive o RCP, que é a famosa compressão toráxica e checagem dos sinais vitais.

Emergency First Response – Cuidados Secundários ou Secundary Care
Que é o socorro que já não envolve perigo de morte, são aqueles socorros ministrados caso ocorra algum atraso da emergência profissional e você tenha que fazer curativos, estancar sangramentos, colocar talas e etc.

Dentro destes dois mundos, você aprende coisa que poderão servir tanto para um acidente de mergulho quanto para o dia a dia, seja no trabalho, rua ou em casa.

No mundo do mergulho, aprendemos a manejar o equipamento de O2 e ministrar para uma pessoa que sofreu um acidente de mergulho (não é curso de provedor O2), além de outras coisas.

 

É um curso extremamente completo e julgo dizer até que necessário pois nunca sabemos o que de fato pode acontecer por ai.

 

O curso de Rescue é o que efetivamente vai formar você como um mergulhador de resgate. Esse é o curso que tanto esperamos e se você faz o plano de carreira como eu, aguarde com muita atenção.

O curso em sala não tem segredo, é nada mais do que aprender práticas teóricas sobre como procurar e resgatar um mergulhador perdido.

Mas ai começa as coisas mais legais, a primeira é cair na água totalmente equipado em 30 segundos, a segunda é procurar e trazer o para o barco um acidentado em 4.30 minutos e depois vem coordenar toda uma operação de resgate, é sensacional. Ainda não fiz meu check out no mar mas assim que o fizer irei postar aqui. E como fazer tudo isso ??? Faça o curso que você com certeza vai aprender, vale muito apena.

Fora todo esse aprendizado que já é muito bacana, tem ainda o fato de aprender coisas para ajudar pessoas. Fico feliz de ter minha carteira de socorrista e poder ajudar alguém que esteja necessitando, aprendemos no curso que nosso socorro pode poupar um tempo de muito valor para a vitima, fazendo a diferença entra uma seqüela ou até mesmo entre a vida e a morte.

 

Aprendemos também alguns meios legais sobre ser um socorrista, o que podemos ou não fazer, quando agirmos ou não agirmos e por ai vai, uma série de dicas e ensinamentos que nos deixamos completamente seguros e confiantes para fazer a diferença no momento em que for preciso.

Caro amigo, faça o curso, você não vai se arrepender e vai adorar.

Mais uma vez repito que não vou passar informações mais detalhadas sobre o que aprendemos, porque é o tipo de curso que você conhece na prática, não na teoria. Minha função aqui é apenas dizer o que você vai aprender e dizer para você fazer o curso.

Um grande abraço para todos, e dentro desses dias vou postar uma matéria especial sobre naufrágios da segunda guerra na costa brasileira, aguardem, por enquanto é só, um grande abraço para todos e até breve no check-out de rescue.

Curso de Equipamento (Post finalizado)

Cursos realizados até o momento:
Básico

Avançado

Equipamentos
 
 

 

Fala galera, blzz ?

Direto de sampa estou escrevendo sobre o curso deste final de semana. Dois dias, sábado e domingo falando sobre equipamentos, vamos direto ao assunto.

 

O curso foi ministrado pelo professor Rodoberto, mais conhecido na Narwhal como caipira.

Foi muito legal ter aula com ele, a empolgação do cara é bacana, você percebe nitidamente a paixão que ele tem pelo curso de sua formação, engenharia. O cara adora falar sobre as peças que compõe os equipos, como funcionam e tudo mais, você aprende com mais facilidade quando tem alguém que esta realmente a fim de fazer aquilo.

 

O curso no geral aborda os seguintes tópicos:

Metrologia

Ferramentas

Cilindros

Torneiras

Reguladores

Coletes

 

Cada uma com desenhos, tabelas de conversão de medidas e explicações bem detalhadas.

Durante o curso, vamos várias vezes até a oficina, desmontar equipamento, trocar peças, remontar, limpar, testar e tudo mais o que envolve esse mundo. É realmente muito interessante.

Se você esta pensando em comprar equipamentos que tenham a melhor performance e curso / beneficio, faça o curso antes, com certeza você vai aprender a avaliar muito melhor tudo antes de comprar qualquer coisa que seja e com certeza vai economizar tanto no ato da compra como também na manutenção.

 

Outra coisa boa do curso é a vantagem de ser treinado para perceber cilindros falsos (isso mesmo) ou que não podem ser recarregados, sinais que apontam futuros problemas ou detalhes que significam um problema atual e tratando-se da sua vida embaixo da água, vale muito.

 

Uma das coisas que me chamou a atenção é descobrir que a lanterna não pifa quando ela enche de água. Isso mesmo, se você estiver mergulhando e o o-ring da lanterna falhar e começar a encher de água, no mesmo momento você deve abrir a lanterna (mesmo embaixo da água) retirar as baterias para que estas sim não sejam corroídas pela água e liberem um ácido que é altamente corrosivo e isso sim deteriora sua lanterna. Feito isso, lave a lanterna em água doce, seque cada componente com um secador e tenha certeza de estar tudo seco, quando estiver tudo ok, monte a lanterna e ela vai estar funcionando, é muito legal.

Se você não tiver confiança em desmontar a lanterna, leve até a Narwhal ou outro local para reparos de equipamentos de mergulho de sua preferência e tudo vai estar certo, só não esqueça de tirar as baterias logo, pois o verdadeiro problema esta no ácido que ela libera e corrói toda lanterna.

 

Outra informação legal é sobre a história dos equipamentos de mergulho. Eu sempre pensei que o Sr. jacques Cousteau era o cara que teria desenvolvido o equipamento de mergulho que conhecemos hoje. Porém, descobri que Na verdade, um cara chamado John Patrick (Francês), foi o responsável, ele inventou e modelou a máscara, lastros e outros itens muito utilizados por nós hoje. Anos depois,  o amigo de Cousteau, o engenheiro

Émile Gagnan, remodelou alguns itens para serem usados melhor na profundidade. O melhor é que na verdade o livro revela que Cousteau tinha um certo medo e receio de mergulhar com o novo equipamento, por isso, os testes eram realizados por um de seus amigos, com o tempo Cousteau tomou coragem e começou a mergulhar com as novas tecnologias da época. E como Jacques chegou até onde chegou?  A resposta vem direto de um comentário do próprio autor em entrevista para a revista Galileu.
Galileu: Por que Jacques Cousteau ficou de fora de seu livro?
Norton: Para começar, Cousteau sabia muito bem como se autopromover, e já existem inúmeras biografias a seu respeito. Além disso, após sua morte, seus direitos começaram a ser muito disputados entre suas duas famílias, e era impossível conseguir permissão para usar qualquer um de seus trabalhos.
 

 

 

Mais informações

 

Claro que não devemos agora começar a falar mal de Jacques Cousteau, devemos respeitar tudo o que ele fez, mas temos obrigação de também falar a história como realmente ela é.
Bem, concluindo, o curso é realmente muito bom e ajuda demais a entender um pouco mais sobre os equipamentos de mergulho no geral, a prática também é muito jóia e ajuda a entender os componentes que estão sendo estudados na teoria.
 

 

Mas o mais legal mesmo são todas as risadas na boa oportunidade de encontrar grandes amigos e mergulhadores, isso é que realmente nos deixa pronto pra enfrentar mais uma semana até o próximo encontro, a amizade nesse mundo vale demais…

 

 

É isso ai galera…

Um grande abraço a todos…e até o próximo curso….