NOVO BLOG.

FALA GALERINHA, BLZZ?

DESCULPEM ESSE LONGO PRAZO SEM ATUALIZAR O BLOG…

EU ESTAVA HIPEROCUPADO CONSTRUINDO OUTRO DIVELOG, MAIS DINAMICO, MELHOR ORGANIZADO, MAIS CLEAN E ETC…

A PARTIR DE AGORA PARA VCS CONTINUAREM LENDO O BLOG VISITEM O ENDEREÇO:

WWW.REDBLACKDIVERS.COM

OU

http://divelogredblack.blogspot.com

OK?
GRANDE ABRAÇO A TODOS, MAIS UMA VEZ DESCULPAS E OBRIGADO PELA ATENÇÃO.

DORES NAS COSTAS

Fala galera, tudo tranqüilo?
Desculpe a demora em atualizar o blog, acontece que estou montando um novo blog DiveLog, muito melhor e mais organizado do que esse. Já esta pronto e em questão de dia divulgarei o novo endereço por esse mesmo velho e querido blog.

Bom, as boas notícias dos últimos dias é que finalmente chegou dos EUA o meu computador Aeris manta. Show de bola mesmo, ainda estou aprendendo a fuçar (pela primeira vez na vida acho que li todo manual de alguma coisa). Também chegaram os livros que comprei sobre fisiologia e medicina do mergulho, muito bom também. Com certeza podem esperar vários artigos daquele livro aqui no blog.

Bom, hoje vamos falar de algo simples mas que atormenta muita gente:

DORES NAS COSTAS.

Quantos de vocês não sentem as costas reclamarem após um mergulho?
Eu mesmo que sou novo, já senti. Aliás, ao contrário do que pensamos, dores nas costas não é sinal de velhice, é sinal de que o corpo esta descuidado e precisa de ajuda rapidamente.

O que vou falar aqui hoje vale para o mergulho e com certeza para outras coisas também, mas com foco no mergulho.

Vamos lá, pense comigo.
Carregamos cerca de 20Kg de equipamentos nas costas ou mais. Vamos para a água que é um ambiente muito diferente do nosso e ficamos sustentados na horizontal durante boa parte do tempo. Claro que nossas costas recebem muito mais impacto do que de costume, fora isso quando retornamos ao barco subimos com todo aquele peso para então sentarmos e relaxarmos de vez.

Com o tempo as costas podem reclamar mesmo e a primeira dica que eu posso dar a você é: VISITEM A ACADEMIA REGULARMENTE.

A maior causa de dores nas costas é por conta da fragilidade dos músculos que nos sustentam. O corpo humano é um enorme sistema, precisamos de pernas e pés fortes para agüentar o tronco, que precisa ser forte para sustentar os órgãos, impactos, caminhadas e corridas, nossos braços também precisam ser fortes para carregarmos coisas, realizarmos movimentos, nossos pescoço que faz parte da coluna e por ai vai.

Se você quiser eliminar as dores nas costas, um bom começo é fazer uma natação junto com musculação ou musculação junto com aeróbico ou somente musculação.
Não é preciso virar nenhum Rambo Diver, apenas fortalecer suas costas para que ela agüente tudo o que você faz. É como uma conta no banco, você precisa de dinheiro na conta para passar o cartão, se não tiver vai para o vermelho, com nosso corpo é assim também, como você ousa carregar tanto peso sem antes preparar sua estrutura para tanto? Via ficar devendo e ai as dores aparecem.

Outro possível problema é a má postura, que pode ocorrer por conta de um costume errado, por longas horas em frente ao computador sem um alongamento e postura correta, longas horas dirigindo com postura errada também e outros tipos de causas.
O mais indicado nesse caso é visitar um médico, partir para a musculação e sessões de RPG para corrigir sua postura.

Existem os casos crônicos, onde as pessoas têm medo de tentar algo porque tudo dói.
Tenham coragem, visitem um médico especialista e com certeza eles vão recomendar um fortalecimento da sua musculatura, não importa a sua idade. Esta cheio de pessoas com 80 anos de idade nas academias, fazendo musculação, fortalecendo seus músculos e por conta disso não sabem mais o que é dores nas costas, artrite entre outros.
Esporte pode salvar vidas meus amigos, podem mudar vidas também e trazem qualidade. Além dos médicos, procure um profissional de educação física para que eles te ajudem e acompanhem você. Assim com o tempo vai perceber uma enorme mudança de vida na qualidade, claro que tudo isso influencia o seu mergulho, sem dores, sem incômodos.

Leiam o caso da minha queria sogra que postei a algum tempo atrás através deste link.

Grande abraço a todos e até+

Algumas coisas vale apena comprar no exterior.

Fala galera, blzz ?
Andei fazendo umas compras nos EUA e decidi postar por aqui algumas coisas que valem apena.

Valeu apena comprar:

O livro Diving Science. $18.25
Livro praticamente esgotado no Brasil e não traduzido para o português.
O livro foi escrito por dois mergulhadores e especialistas em fisiologia e psicologia. Os dois profissionais descrevem com detalhes e imagens todas as mudanças que o corpo sofre durante um mergulho. Fala também de perigos potenciais no sistema muscular e cardio, além de muitas outras informações. É um livro bem completo e importante para quem é instrutor ou esta na carreira do mergulho, para quem é profissional de educação física então nem se fala.
Através deste link vocês podem ler algumas páginas do livro.

O livro I can´t accept not Tryng – Michael Jordan – de $0.60 à $1.43
O que o maior jogador de baskett de todos os tempos tem haver com o mergulho?
Tudo. Sempre falei neste blog que na minha opinião todo instrutor de mergulho deve ser um líder, tem de praticar sua natureza de liderança que existe em todo ser humano. Isso vai interferir nas suas relação num trabalho em grupo e também na sua didática. Melhorando estes pontos e mais alguns com certeza você terá alunos que irão aprender mais e mais satisfeitos.
Neste livro, Jordan fala sobre todos os aspectos importante para um líder exemplar e também suas ações para atingir a excelênca que todo nós procuramos. Um livro muito interessante e legal, vale apena ler.

O computador de mergulho Aeris Manta – $299
Um excelente computador de mergulho que no Brasil custa em média R$ 1.200
Diversas lojas nos EUA estão vendendo este computador a este preço super em conta.
Existe inclusive lojas que abatem o preço caso você ache alguma outra loja por lá que tenha preço mais barato.
A lojas mais bacana e confiáveis para comprar são:
Leasure ProJoe Diver AmericaDiver Suply

Baterias e Pilhas recarregaveis. – $140
Desde que comprei minhas lanternas de mergulho primária e secundária tenho gasto uma quantia muito boa para manter as pequenas funcionando. Pilha média é um absurdo de caro e as pequenas não estão longe, pensando que você usa elas por apenas dois mergulhos e olhe lá, vale muito mais apena comprar pilhas recarregáveis.
Fui procurar aqui no Brasil por recarregadores e pilhas médias recarregaveis. Somente o recarregador custava R$ 124,00 e então desisti e fui logo recorrer ao Tio Sãm. Não deu outra, achei um conjunto de 8 pilhas médias recarregaveis, 8 pilhas pequenas recarregaveis e um carregador com entrada para tomada e para o carro, tudo por apenas $85. Sem dúvidas uma compra que valeu apena e vai suprir o consumo das minhas lanternas C4.
Aonde comprar: http://www.batteryjunction.com/

É isso galera, por enquanto é só…grande abraço e até+

Softwares de Mergulho

Fala galerinha, blzzz ?
Estou de volta nas paradas do sucesso.

Andei meio sumido do blog mas não foi por querer, desculpe. Acontece que a correria andava grande aqui no trampo mas agora as coisas estão melhorando e com o fim de semana chegando, melhor ainda auuaha.Bom, hoje vou dar uma dica rápida para você que detesta ficar fazendo cálculos de quanto ar gastou, contas para o cilindro de nitrox, contas para isso, contas para aquilo e etc.

 

 

Hoje vou passar para você alguns links com softwares de mergulho que podem ajudar vocês no planejamento, tornando mais prático e rápido. 

 

http://www.jasonstreet.net/diving5.html

Neste site vocês irão encontrar tabelas de nitrox e tabelas normais da PADI para programação de mergulho. Muito fácil de usar, esta em Excel e se você tem um notebook e leva para o barco, fica mais fácil ainda de usar. 

 

http://www.divecontrol.com.br/PTB/index.php

Este site produz um software que pode ser usada como shareware mas claro, por um tempo.É um software excelente de planejamento que produz gráficos sobre as características do seu mergulho baseado nos dados do seu computador. Ele faz também toda a programação do mergulho com os dados que você informar. Apesar de ser um software pago, não é caro e da até para pensar na possibilidade de comprar. Claro que é muito útil para quem é profissional.

SharkpointOutro software muito bacana, se não me engano é gratuito.
Muito legal com vários recursos para o seu mergulho.
Vale apena dar uma lida no site e testar.Bom galera, por enquanto é só, façam bons proveitos e testem os links.

 

 

Caso vocês tenham outros programas que funcionem bem também, mande para eu colocar no site. Meu email esta logo ali em cima nos contatos ou comente no blog.

É claro que não é preciso falar que o melhor mesmo é você saber se virar com todos esses cálculos  e tabelas e que esses programas vão servir e muito para facilitar e poupar tempo, porém, em caso de dúvida, o melhor a fases é tirar a prova real fazendo os cálculos.

Um grande abraço para todos e logo mais estarei de volta, até+

 

 

 

Japão desiste de disfarçar a caça à baleia de “ciência”

Japão desiste de disfarçar a caça à baleia de “ciência”

AFRA BALAZINA
Enviada especial da Folha de S.Paulo a Tóquio

Perto do templo mais famoso de Tóquio, o Asakusa Kannon, uma loja chama a atenção: tem uma das paredes coberta pela pintura de uma baleia e as prateleiras estão repletas de latas de diferentes tipos –todas contém carne do maior animal marinho. Uma baleia azul de pelúcia enfeita o local, além de inúmeros suvenires desses mamíferos em miniatura.

O dono do mercadinho primeiro expulsa a curiosa ao ver um flash ser disparado. Depois, ao perceber que a suposta turista –uma repórter– insiste em conhecer a loja e comprar latas de carne, pede desculpas, em inglês, e lhe dá de brinde pequenas baleias de porcelana.

A reação do comerciante e seu receio às fotos reflete a polêmica existente em torno da caça científica realizada pelo Japão e que tem, como produto, a carne vendida em mercados e restaurantes japoneses.

Apesar de a moratória à caça comercial vigorar desde 1986, o Japão possui uma cota de captura científica na Antártida que atinge cerca de mil baleias por ano. O governo japonês reconhece que a atividade resulta na venda de 5.000 toneladas de carne de baleia ao ano no país.

Tsuyoshi Iwata, diretor-assistente da Divisão Oceânica da Agência de Pesca do Japão, usa vários argumentos para justificar a intenção do país de voltar a caçar comercialmente. Diz que é preciso matar animais “para pesquisa” e que a importância da carne de baleia na dieta local tende a aumentar.

“Nós temos tradição de comer carne de baleia. E, no futuro, esse uso deve ficar ainda mais importante em razão da crise mundial de alimentos”, diz Iwata, lembrando que o Japão importa muitos alimentos.

Ele diz, ainda, que só matando é possível saber o que as baleias comem (ao analisar o conteúdo do estômago) e descobrir com precisão idade e tamanho.

Matar para argumentar

Sara Holden, coordenadora internacional da campanha de Baleias do Greenpeace, ironiza esse tipo de afirmação. “O conteúdo do estômago é o mesmo de muitos anos atrás. E é possível saber aproximadamente idade e tamanho sem matar.”

Iwata, porém, afirma que, quanto mais baleias forem mortas, mais estatística haverá para provar que é viável voltar a caçar de maneira comercial.

“Em nossa opinião, não existe diferença entre carne de baleia e atum, por exemplo. É um recurso marinho que deve ser utilizado, desde que seja abundante.” Os japoneses abatem na região da Antártida até 935 baleias minke, espécie que aparece na categoria “risco menor/dependente de conservação” na lista vermelha de animais ameaçados da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

Também estão na cota 2007/ 2008 outras 50 baleias-fin, espécie da categoria “em perigo”, e 50 jubarte, da categoria “vulnerável”. Sob pressão, o país disse que não caçaria jubartes pelo menos até o meio do ano.

Tanto ONGs quanto outros países, como o Brasil, questionam a matança. Na opinião de Bernardo Velloso, chefe da Divisão do Mar, da Antártida e do Espaço, do Ministério das Relações Exteriores, o número de baleias abatidas na caça “dita científica” não é justificável do ponto de vista técnico.

De acordo com ele, outro problema é o fato de a cota incluir “50 baleias jubarte, consideradas universalmente o símbolo da espécie em extinção”.

O Brasil, que só na década de 80 proibiu a caça, hoje defende o “uso não-letal” desses animais, como o turismo para observação de baleias, que gera lucro e está em expansão.

Mesmo assumindo considerar o abate de baleias natural, os japoneses ainda parecem sentir certo constrangimento com a ação. Leandra Gonçalves, do Greenpeace, seguiu navios na Antártida entre o final de 2007 e início deste ano. “Decidiram não caçar na nossa frente. Perseguimos a frota por duas semanas e impedimos a caça de mais de cem baleias.”

http://www1.folha.uol.com.br:80/folha/ambiente/ult10007u422252.shtml
——————————————————————————————

Como eu disse uma vez…seria bom que toda sabedoria japonesa não fosse restrita somente a terra firme !!!

Diving Science::The Book

Fala galera, blzzz ?
Desculpem a falta de atualizações no blog, porém estou numa correria danada no trampo. A notícia boa da semana é que comprei o meu computador de mergulho o Aeris Manta por $299 na Leasure Pro em NY.

Vou falar o porque da minha escolha sobre o computador num próximo post.

Nesse posto quero falar sobre outra compra que fiz, que é o livro Diving Science.
Estou organizando outros posts importantes para vir ao blog e assim que estiver com tudo em cima posto para todos vocês.
Um grande abraço e continue, visitando as outras matérias…

Esta semana comprei através da Amazon um livro sensacional para quem esta seguindo carreira no mergulho.

O livro se chama Diving Science dos autores Michael B. Strauss e Igor V. Aksenov, ambos mergulhadores e especialistas em medicina e fisiologia do mergulho.

O livro Prepara você para cada aventura submarina e seus desafios. O objetivo principal é ajuda você a antecipar, reconhecer e responder aos sinais físicos, fisiológicos e psicológicos encontrados no mergulho. Escrito por dois especialistas em fisiologia do mergulho e da medicina, esse recurso global irá ajudá-lo a gerenciar cada etapa de um mergulho, com mais segurança e com êxito. Quer você esteja na superfície ou no fundo, na descida ou subida, você saberá exatamente o que fazer e quando fazê-lo. Com informações sobre tudo, desde as manobras dos gases a primeiras respostas e intervenções para problemas médicos.

Para conhecer um pouco mais sobre o livro, visite o link na amazon.

Ou se você preferir dar uma olhada dentro do livro, visite este link.

Grande Abraço a todos, até+

BIG EYES – MÁSCARA CRESSI

Quando comecei a comprar meus equipamentos para o curso básico eu ainda estava em Nova iorque, aproveitando por estar nos EUA, decidi comprar o melhor que podia juntamente com a minha esposa.

Pesquisamos e achamos materiais da Cressi com preços legais e com certeza uma marca de muito boa reputação e qualidade.

Hoje, meses depois, não tenho o que falar, todo material que comprei é excelente, porém, o curso de rescue é aonde testamos demais o equipamento pois é uma rotina muito intensa de retirar e colocar de forma rápida e foi exatamente neste curso, na semana passada que um clipe da minha máscara se soltou. O clipe esta marcado em vermelho na foto abaixo:

Esse clipe faz parte de um conjunto que prende a correia da máscara, fiquei preocupado pois não se trata de uma peça que você acha em qualquer lugar, falei com meu instrutor e ele disse para tentar comprar um kit da cressi que vem esse conjunto de peças, mas isso deve custar uma grana pois é importado, não tem no Brasil. Eu conseguia encaixar o clipe, porém sem a cabeça do pino, não havia pressão para mantê-lo no lugar, eu corria o risco de perder minha máscara em algum momento.

Passado o sufoco, assim que cheguei em casa, comecei a analisar a máscara e percebi que o encaixe é feito por alguns dentes (foto abaixo)

e o pino que eu perdi servia para fazer a pressão de dentro para fora nesses dentes e mantê-los fixo no lugar. Para substituir isso fiz uma coisa simples, o pino é vazado no meio, então neste espaço eu enchi de massa durepox, a massa ficou rígida em umas três horas e pronto, os dentes não conseguiam voltar para a posição inicial e então tive minha máscara de volta.
Fiz tudo isso com cuidado para não tirar os movimentos do pino e nem grudá-lo de forma errada, comigo deu muito certo e minha máscara esta zerada novamente. Outro ponto importante é que minha máscara não foi prejudicada em um ponto que suporta a pressão da água, se o caso fosse esse, nunca teria feito nada para consertá-la, pois obviamente não teria jeito.

 
O resultado esta na foto ao lado.

 

É isso, sempre que algo acontecer, análise para ver se tem correção, antes de sair gastando uma boa grana.

Valeu o curso de equipamentos.
Grande abraço para todos…até mais+